Como potencializar o alcance on targeting da TV com o Facebook

Como potencializar o alcance on targeting da TV com o Facebook

 Por Emiliane Walter

Sabemos que o alcance da TV aberta no Brasil é bem maior que o da internet. Por isso, para buscar um alcance massivo muitas marcas ainda preferem investir nessa mídia, e elas não estão erradas. Mas também sabemos que nenhuma mídia faz milagre sozinha. A dispersão da TV é bem grande, então como as marcas se mantêm na mente de quem realmente importa? Uma dica é usar o Facebook.

Já conhecemos o poder de alcance do Facebook. Em 2016, a rede já tinha 102MI de usuários no Brasil e, com isso, possibilidades quase infinitas de segmentações para o público de qualquer marca. Tendo em mente a importância desse poder de alcance segmentado, sem desdenhar o poder da TV aberta, o Facebook propõe uma complementaridade.

Por meio de um estudo em parceria com a Nielsen, o Facebook nos mostra o poder de ampliação e manutenção de público on targeting que a plataforma oferece para as campanhas de TV. Entre as 15 campanhas estudadas, o Facebook possuiu uma precisão de impressões on targeting de 94% contra 60% na TV.

A ideia desse estudo não é que os anunciantes abandonem a TV, até porque ela está em 97% dos lares brasileiros, mas sim que somem o Facebook à sua estratégia e ganhe em reconhecimento e lembrança de marca.

Outro estudo do Facebook fala sobre incrementalidade de alcance. Já que as pessoas não usam apenas um dispositivo, as marcas podem se beneficiar em alcançar seu público enquanto ele vê TV em casa e quando ele está no metrô indo para o trabalho com a mesma campanha (claro, com adaptações, mas isso é assunto para outro artigo).

O que não se pode esquecer é que o público é o foco de qualquer estratégia. Então não se espera que ele chegue em casa para ver seu anúncio no horário nobre, por isso você pode estar disponível para ele em qualquer local pelos dispositivos móveis. Iniciar a conversa pela TV e, com a ajuda do Facebook, não deixar quem importa para sua marca esquecer pode ser uma estratégia riquíssima, e algumas marcas que já fizeram isso e tiveram resultados ótimos. Vamos ver?

Coca-Cola Stevia:

Case completo aqui.

Intimuss:

Case completo aqui.

Está mais que provado que conseguimos resultados muito melhores ao combinar estratégias de mídia, alcance massivo + mídia segmentada mantendo as marcas na mente de quem realmente importa.

Mas cuidado: estratégias de incrementalidade não podem ser mensuradas isoladamente, precisamos reconhecer o resultado como um conjunto de esforços, pensando também na complementaridade de resultados.

Se quiser saber como a i-Cherry trabalha entre em contato aqui.

voltar ao blog